Acompanhe dia a dia as notícias do ano em que nasceu a Lusa

Janeiro    Fevereiro    Março    Abril    Maio    Junho    Julho    Agosto    Setembro    Outubro    Novembro    Dezembro

Novembro 1986
  • 30 Nov 1986

    Parlamento aprova dois milhões de contos para lei dos salários em atraso

    Por: João Pedro Serafim

    A lei dos salários em atraso vai poder ser posta em prática com a aprovação na Comissão de Economia da Assembleia da República, na véspera, de uma dotação orçamental para 1987 de dois milhões de contos [9.975.957,94 de euros].

    Tal montante não afetará a relação entre as despesas e as receitas prevista na proposta inicial de Orçamento de Estado para o próximo ano, pois foram igualmente retirados dois milhões de contos da rubrica “despesas em encargos com juros da dívida pública”.

    Os consumidores portugueses vão ter uma boa notícia lá mais próximo do Natal, uma vez que o preço da carne bovina vai baixar 100 (50 cêntimos de euros) a 150 escudos (75 cêntimos de euros) o quilograma.

    Os preços da carne “dispararam” há pouco mais de um mês para valores proibitivos, que se situam entre 1.100 (5,49 euros) a 1.500 escudos (7,48 euros) o quilograma consoante se trate de carne de vaca de primeira ou de carne do lombo.

    A importação por parte de Portugal de carne fresca refrigerada (com três ou quatro dias de abate) da Holanda, República Federal da Alemanha e da França, pois nesta altura a produção nacional não consegue responder à procura, pois é uma altura em que o consumo aumenta no país, levaria a que o preço baixasse.

    A CEE, lamentou na véspera o fim das emissões da Europa TV, projeto de Televisão via satélite em que colaboravam as cadeias públicas de Portugal, Holanda, Itália, Alemanha Federal e Irlanda.

    De acordo com fontes da comissão Europeia, a CEE poderá vir a exigir aos responsáveis da Europa TV a devolução de 140 mil contos (698.317.055,9 euros) que atribuiu para financiar o projeto.

    A Europa TV começou a emitir em outubro de 1985 e em Portugal em janeiro de 1986 e as suas emissões terminaram na quinta-feira passada.

  • 29 Nov 1986

    Apreendidos 33 milhões de contos [164 mil euros] de droga desde o início do ano

    Por: João Pedro SerafimFoto ACÁCIO FRANCOFoto ACÁCIO FRANCO

    A droga apreendida em Portugal já atingiu os 3,3 milhões de contos [16.460.330,6 de euros] desde o início do ano, representando 10% do valor total dos estupefacientes que entraram no país (33 milhões de contos [164.603.306,03 de euros], anunciou hoje a Direção-geral das Alfandegas (DGA).

    Ao longo deste ano, realizaram-se 98 apreensões de droga, num total de 1.600 quilogramas, o que em valor corresponde aos 3,3 milhões de contos [16.460.330,6 de euros], refere aquele organismo, que destaca o aeroporto de Lisboa como “o principal ponto” de apreensão com 80 carregamentos.

    Soube-se também, que a Polícia Judiciária desmantelou uma rede ilegal de emigração para os Estados Unidos, a qual operava há já algum tempo no país.

    A Polícia judiciária prendeu cinco indivíduos da rede criminosa que extorquia entre 200 [997,6 contros a 650 contos [3.242,19 euros] para os candidatos chegarem aos Estados Unidos e tivessem um emprego naquele país.

    Os emigrantes saiam do aeroporto de Lisboa para Madrid e daqui para o México. Lá chegados era-lhes tirada toda a documentação e bagagem e exigido pelo chefe da rede o pagamento em dólares, acabando por serem levados por mexicanos até à fronteira com os Estados Unidos e sujeitarem-se a toda a sorte de privações.

    Por cá, mas na área da construção e habitação, a Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) vai lançar 600 fogos em Telheiras no primeiro semestre do próximo ano.

    Em 1987, a EPUL anunciou que vai lançar 2.000 fogos em diversas zonas de Lisboa, sendo que as candidaturas já estão abertas.

    O couraçado norte-americano “Missouri”, que a 2 de setembro de 1945foi palco da assinatura do tratado de rendição incondicional do Japão, que pôs fim à II Grande Guerra Mundial, esteve até à véspera em Lisboa, dia em que foi visitado pelo presidente da República, Mário Soares.

    O governo não aceita a proposta salarial do Chefe do Estado Maior das Forças Armadas, general Lemos Ferreira que prevê um aumento da ordem dos 30% sobre os atuais vencimentos dos militares. A “reivindicação do CEMGFA foi considerada por alguns meios políticos de “grosseira provocação” e mal recebida pelo governo de Cavaco Silva.

  • 28 Nov 1986

    Violentos protestos põem Brasília a ferro e fogo

    Por: João Pedro Serafim

    Uma manifestação de protesto em Brasília contra as recentes medidas económicas aprovadas pelo Governo brasileiro terminou, na véspera à noite, em confrontos violentos de que resultaram uma centena de feridos.

    No final da marcha, convocada pela Central Única de Trabalhadores (CUT) e que não foi autorizada pelo Governo, quando milhares de manifestantes já dispersavam, 35 lojas e escritórios comerciais foram saqueados e destruídos e vinte veículos incendiados junto à central de transportes de Brasília, a três quilómetros do palácio (do Planalto) presidencial.

    O presidente do Brasil, José Sarney, enfrenta a mais grave crise desde que o Executivo assumiu o poder em 1985,

    Os brasileiros e alguns setores políticos estão contra o “Plano Cruzado”, que se destina “a salvar o país da insolvência”, pois impõe, nomeadamente, o aumento dos preços da energia, dos combustíveis, dos automóveis e das bebidas alcoólicas, sem que haja uma correspondente subida dos salários da população, o que significa “a expulsão do paraíso” em que o país vivia nos últimos tempos.

    Com Brasília a ferro e fogo, cerca de 200 mil estudantes franceses protestavam contra a proposta de reforma do ensino superior que estava a ser debatida na Assembleia Nacional, em Paris.

    O debate do projeto-lei prevê alterar as condições de ingresso no ensino superior e aumentar as propinas o que levou a que 49 das 78 faculdades e institutos universitários em Paris estejam em greve e que 30 de um total de 67 escolas secundárias aderissem à contestação.

    O novo campeão do mundo de “boxe”, na categoria de pesados, tem 20 anos e é o norte-americano Mike Tyson que arrebatou o título ao canadiano Trevor Berbick, por “KO”, ao segundo assalto de um combate previsto de 12 “rounds”, disputado em Las Vegas.

  • 27 Nov 1986

    Automóvel dá milhões ao Estado

    Por: João Pedro SerafimFoto Alfredo CunhaFoto Alfredo Cunha

    O setor automóvel rendeu ao Estado entre 139 milhões (693.329.076,92 euros) e 150 milhões de contos (748.196.845.6 euros) em 1985, segundo cálculos da Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP) e da Associação dos Industriais de Montagem de Automóveis (AIMA), hoje divulgados.

    As duas associações referiram também que o Estado arrecadou 34 milhões de contos (169.591.285 de euros) com o imposto sobre as vendas, mais de 700 mil contos (3.491.585,28 de euros) com a sobretaxa de importação, três milhões de contos (14.963.936,91 de euros) com os impostos de circulação e seis milhões de contos (29.927.873.82 de euros) com imposto de compensação.

    No estudo elaborado pela ACAP e AIMA, os impostos sobre peças, acessórios, pneus e máquinas industriais terão gerado receitas para o Estado entre 5,5 milhões (27.433.884,34 de euros) e seis milhões de contos (29.927.873,82 de euros), enquanto os impostos diferenciais sobre os combustíveis deverão ter atingido entre 90 milhões (448.918.107,36 de euros) a 100 milhões de contos (498.797.897,07 euros).

    O valor médio das receitas geradas pelo setor automóvel para o Estado (144,5 milhões de contos [720.762.961,26 euros), representa 40,8% do total dos impostos indiretos.

    O governo decidiu hoje em Conselho de Ministros acabar com o papel selado nos atos e contratos realizados com a administração pública e entre os particulares e criar um gabinete coordenador da prestação do serviço cívico dos objetores de consciência.

    Pretende, assim, garantir aos jovens objetores de consciência a prestação de um serviço eminentemente civil, embora em condições de paralelismo com a prestação do serviço militar obrigatório.

  • 26 Nov 1986

    Carlos e Diana vão visitar Portugal em fevereiro

    Por: João Pedro SerafimFoto MARCEL MOCHETFoto MARCEL MOCHET

    Os príncipes de Gales, Carlos e Diana, vão visitar o país entre 13 a 17 de fevereiro do próximo ano, disse na véspera o Embaixador da Grã-Bretanha em Portugal.

    Embora o anúncio da visita já tivesse sido anunciado, desconhecia-se a data certa da visita dos príncipes a Portugal.

    Para já, da agenda real, é conhecido que Carlos e Diana vão inaugurar, no Palácio de Cristal, no Porto, uma exposição de comércio britânico, exclusivamente de empresas deste país ou radicadas em Portugal.

    Até ao momento não se conhecem mais pormenores da visita de Carlos e Diana a Portugal, mas o mediatismo da “Princesa do Povo” não está a passar despercebido junto da população.

    Por cá, o ministro do trabalho, Mira Amaral, anunciou na véspera que o abono de família vai aumentar em janeiro de 1987, mas escusou-se a dizer qual o aumento previsto.

    As verbas despendidas, no final deste ano, para o abono de família situam-se entre 24 milhões (119.711.495,3 euros a 25 milhões de contos (124.699.474,27 euros e para 1987 estão previstos 28 milhões de contos (139.663.411,18 euros).

    A cantora lírica espanhola Teresa de Berganza, um dos maiores vultos femininos da ópera, celebre pelas suas interpretações, entre outras, de Rossin e Mozart ou as oratórias de Vivaldi e Haendel, participou hoje com a Orquestra da Gulbenkian, dirigida pelo maestro Sir Alexandre Gibs, num concerto em Lisboa.

    No concerto, realizado no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, foram apresentadas obras de Haydn (Sinfonia n.º 61, em ré menor) e Mahler (Canções de um Vidente) e de Mendelssohn (sinfonia n.º4 em lá maior, op.90).

  • 25 Nov 1986

    Captura dos irmãos Cavaco põe fim à sangrenta evasão de Pinheiro da Cruz

    Por: João Pedro SerafimFoto MANUEL MOURAFoto MANUEL MOURA

    A evasão mais sangrenta da história da cadeia de Pinheiro da Cruz, terminou na véspera com a captura dos irmãos Cavaco numa casa de Cruz da Assumada, um pequeno lugarejo entre Loulé e a aldeia de Salir, no Algarve.

    José Faustino Cavaco, de 26 anos, Vitor Clemente Cavaco, de 32 anos, fugiram da prisão do Estabelecimento Prisional de Pinheiro da Cruz, perto de Grândola, a 28 de julho passado, tendo sido os únicos de entre os seis cadastrados evadidos que não tinham sido capturados (um deles suicidou-se antes de ser preso).

    Na ocasião, os dois irmãos, que mantinham há mais de um mês sequestrado o jardineiro da Câmara Municipal de Loulé Rogélio Brito e a sua família, na casa onde vivia, não resistiram à ordem de rendição da Polícia Judiciária.

    Durante a evasão, os reclusos mataram três guardas prisionais e feriram outros dois, tendo a fuga dos irmãos Cavaco durado 130 dias.

    Ainda em viagem por seis países da Ásia e da Oceânia, João Paulo II já está na Austrália, onde chegou a Camberra na véspera, tendo exortado os australianos preocuparem-se com “as pessoas que foram empurradas para as margens da vida”.

    Depois de se ter ajoelhado e beijado o solo, à semelhança do que faz quando “pisa terra visitada”, o Diário de Notícias escreve que João Paulo II, ao falar com o Governo australiano, apelou ao desarmamento e à paz e manifestou a oposição da Igreja à prática do aborto e à fecundação “in vitro”, por “respeito da vida humana, a partir do momento da conceção”.

  • 24 Nov 1986

    Tribunais do Trabalho demoram 19 meses a fazer justiça

    Por: João Pedro SerafimFoto ANTÓNIO COTRIMFoto ANTÓNIO COTRIM

    Os processos desencadeados pelos trabalhadores nos Tribunais do Trabalho portugueses demoram 19 meses, em média, a ser resolvidos, situação insatisfatória onze anos passados sobre a reconquista da democracia, revelam hoje as últimas estatísticas disponíveis.

    Apesar da melhoria observada face à “situação calamitosa” anteriormente registada, uma vez que a morosidade baixou para cerca de metade da verificada nos anos anteriores, a justiça laboral leva ainda tempo a concluir os processos.

    O estudo da Direção-geral dos Serviços Judiciários indica também que entraram nos Tribunais do Trabalho portugueses 72.636 processos em 1985, tendo sido dados como findos 76.447 processos, tendo ficado pendentes 75.129 processos para este ano.

    De visita a Portugal, desde hoje e por dois dias, o Comissário Europeu responsável pela coordenação dos Fundos Estruturais, Grigoris Varflis, faz um balanço positivo do primeiro ano de adesão do país à Comunidade Económica Europeia (CEE).

    “É difícil fazer nesta altura um balanço de um ano de adesão de Portugal à CEE, mas baseando-nos apenas nos números podemos dizer que é satisfatório”, esclareceu Varflis numa conferência de imprensa na véspera em Bruxelas.

    A jornalista brasileira Dulce Damasceno, que viveu 16 anos em Hollywood lançou um livro “O ABC de Carmen Miranda”.

    Amiga e confidente da atriz luso-brasileira, a jornalista reproduz depoimentos de Carmen Miranda, que nasceu em Marco de Canavezes (Portugal), viveu no Rio de Janeiro e brilhou em Hollywood.

  • 23 Nov 1986

    Arquivo da Torre do Tombo vai para o novo edifício na “Cidade Universitária”, em Lisboa

    Por: João Pedro SerafimFoto MANUEL MOURAFoto MANUEL MOURA

    As novas instalações do Arquivo Nacional da Torre do Tombo vão situar-se em plena “Cidade Universitária”, em Lisboa, prevendo-se a sua inauguração no final de 1989, disse na véspera o respetivo diretor, José Pereira da Costa.

    Mais de seis dezenas de sócios do grupo “Amigos de Lisboa”, visitou durante duas horas o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, localizado no edifício onde funciona a Assembleia da República, tendo conhecido parte das 35 divisões, repartidas por quatro pisos, no total de 25 quilómetros de prateleiras que estão cheias de documento históricos.

    A nova Torre do Tombo, edifício que se localizará no Campo Grande, terá uma área coberta de 54.000 metros quadrados e terá 200 funcionários, cinco vezes mais do que os que atualmente trabalham nas instalações onde funciona o Parlamento português e onde estão arquivados 40 milhões de documentos, alguns deles de valor incalculável.

    Num mundo composto de mudança, a União Soviética iniciou, com alguma prudência, o estímulo à abertura de pequenas empresas privadas num pequeno leque de atividades de bens e serviços, sem seja posta em causa a via económica socialista centralizada.

    A nova lei sobre atividades individuais de trabalho, aprovada esta semana pelo Soviete Supremo, autoriza e estimula as famílias em 29 atividades diferentes, desde as reparações domésticas e de automóveis, ao fabrico de brinquedos e à alfaiataria.

    Esta lei é uma de um conjunto de reformas inspiradas por Mikhail Gorbatchov, mas o planeamento económico central mantém-se e o Estado continua a deter as grandes atividades.

  • 22 Nov 1986

    “Selo” de Património Mundial transformou e colocou Évora no “mapa” turístico

    Por: Rita RanholaFoto NUNO VEIGAFoto NUNO VEIGA

    A classificação do centro histórico de Évora como Património da Humanidade, pela UNESCO, transformou a cidade e colocou-a no “mapa” do turismo cultural, mas, 30 anos depois, o grande desafio passa pela revitalização desta zona intramuralhas. “Há um antes e um depois da classificação. Évora deu um salto qualitativo, até para se interiorizar a valia

    Ver Reportagem
  • 22 Nov 1986

    Desfile de moda portuguesa no Hotel Ritz

    Por: João Pedro Serafim

    Um dos salões do Hotel Ritz encheu-se de muitos colunáveis e do “jet set” da alta finança para ver uma passagem de modelos de alta-costura do português Paulo Matos que se inspirou em Lisboa.

    Tratou-se de um êxito tão grande como importante se está a tornar-se a alta-costura portuguesa, refere um artigo no Diário Popular, em que se diz que dezenas de manequins desfilaram “numa envolvente demonstração capaz de asfixiar as mais nobres linhas e tendências estrangeiras”.

    Lisboa com esta passagem de moda do estilista Paulo Moura, dificilmente esquecerá o evento em que dois estilos diferentes surpreenderam: O “classic nouveau”, num retorno às gloriosas “stars” e o “lisboeta atual”, inspirado no revivalismo do “new-look” (anos 40) e nas caudas de Balenciaga (anos 50).

    Na cerimónia de encerramento das bodas de diamantes da Associação de Estudantes de Agronomia, em Lisboa, ficou a saber-se que a capital do país vai ter mais de 15 mil árvores nos próximos quatro anos e que até meados de 1987, irão ser plantadas cerca de 4.000 árvores nas suas ruas.

    Um boletim da Organização Mundial de Saúde (OMS) manifesta a preocupação em relação ao vírus da SIDA e revela que se registaram 34.448 casos até 14 de novembro, dos quais 77% nos Estados Unidos.

    A França é o segundo país com 977 casos, enquanto o Canadá e o Brasil ocupam os lugares seguintes com 755 e 754 casos, respetivamente.

    Desde agosto de 1985, altura em que a OMS começou a divulgar estatísticas, o número de países onde se detetou a doença passou de 35 para 77, sendo que em Espanha se registaram 214 casos.

  • 21 Nov 1986

    Deputados aprovam Orçamento e rejeitam Grandes Opções do Plano para 1987

    Por: João Pedro SerafimFoto Alfredo CunhaFoto Alfredo Cunha

    O “suspense” sobre a votação do Orçamento de Estado para 1987 e das Grandes Opções do Plano durou até ao final, mas os deputados acabaram por aprovar, já na madrugada da véspera, o orçamento e “chumbar” o Plano.

    Ramalho Eanes, presidente do Partido Renovador Democrático (PRD), foi uma das “vedetas”, pois compareceu no Parlamento para definir a estratégia e o sentido de voto do seu partido que deixou o primeiro-ministro, Cavaco Silva, governar, mas chumbou o Plano.

    Hoje ficou a saber-se que, na véspera, em carta aberta enviada João Paulo II, assinada por Abel Guterres, presidente do Centro Timorense de Informação e Cultura de Melbourne, os timorenses que residentes na Austrália pedem o seu apoio ao direito à autodeterminação de Timor-Leste.

    Alegam que a mensagem é “uma última alternativa”, pois os bispos australianos declinaram convidar monsenhor Belo, Bispo de Timor, a estar presente durante a visita de João Paulo II à Austrália na próxima segunda-feira.

    Os portugueses, para regozijo dos que apreciam as aguardentes bagaceiras nacionais, vão ter de esperar seis meses para terem a garantia de que estas não contêm teores excessivos de produtos reconhecidamente nocivos para a saúde, como o butanol 2 e o metanol.

    O diploma, hoje publicado em Diário da República, entra em vigor a partir de junho de 1987.

  • 20 Nov 1986

    João Paulo II inicia no Bangladesh viagem mais longa desde que é papa

    Por: João Pedro Serafim

    O Papa João Paulo II iniciou hoje, no Bangladesh, a mais longa viagem feita até agora durante o seu Pontificado, um périplo de quase 50 mil quilómetros, passando por Singapura, ilhas Fiji, Nova Zelândia, Austrália e ilhas Seychelles.

    Esta distância inclui as viagens de avião entre as cidades incluídas no programa, mas exclui as deslocações em automóvel entre os aeroportos e os lugares onde João Paulo II celebrará as missas campais e visitas pastorais.

    Naquela que é a 32.ª deslocação ao estrangeiro desde que foi entronizado Papa, há oito anos, João Paulo II regressa à Oceânia e à Ásia, depois de ter visitado, em 1981, as Filipinas, o Paquistão e o Japão, além da breve escala que fez então em Guam, nas ilhas Salomão.

    Os jornais matutinos de hoje escrevem também sobre o debate no Parlamento da proposta de Orçamento do Estado e das Grandes Opções do Plano para 1987, destacando o estilo “polémico e contundente” das intervenções do ministro das Finanças, Miguel Cadilhe.

    O Governo minoritário de Cavaco Silva teve um “passeio político” nestes três dias de debate do Orçamento de Estado, pois a oposição por recear que o Executivo caia e possa haver eleições, direcionou os seus ataques para as Grandes Opções do Plano que “não fazem cair Governos”, alvitrou um governante.

    Já Cavaco Silva, numa conferência de imprensa ao princípio da tarde de hoje e no dia em que o Governo (:OOOOOOO) faz um ano desde que tomou posse, elogiou o Executivo e disse ter combatido as mais graves situações de injustiça social, prometendo melhores dias.

    O ator Eugénio Salvador, aos 78 anos, e depois de um enfarte sem consequências graves, regressa na sexta-feira ao papel do “Avô Cantigas”, um dos quadros mais divertidos da revista “Isto É Maria Vitória”, em cena no Teatro Maria Vitória.

  • 19 Nov 1986

    Miguel Cadilhe promete vida melhor com Orçamento do Estado para 1987

    Por: João Pedro SerafimFoto LUíS VASCONCELOSFoto LUíS VASCONCELOS

    O ministro das Finanças, Miguel Cadilhe, apresentou na véspera o Orçamento de Estado para 1987 na Assembleia da República, manifestando um otimismo prudente, mas garantiu que pelo segundo ano consecutivo pretende evitar “derrapagens”.

    Estratégia, progresso e controlo foram as três ideias mais marcantes do ministro no discurso proferido no Parlamento.

    Miguel Cadilhe referiu que “1986 foi o primeiro ano de efetivo cumprimento da nossa estratégia de progresso controlado”, o que na sua opinião “raramente aconteceu” ou mesmo nunca aconteceu nos 12 anos de democracia.

    Enquanto decorria a sessão no Parlamento, a Frente Comum de Sindicatos da Função Pública, afeta à CGTP-Intersindical, manifestou-se em frente ao Palácio de São Bento para exigir o direito à negociação coletiva e “uma revisão salarial justa”.

    Afinal, Kim Il-soung, o “grande líder” não foi assassinado. Apareceu no aeroporto de Pyongyang, na véspera, a receber o líder da Mongólia, Jambyin Ratmonh, que se deslocou ao país em visita oficial.

    Com a adesão à CEE, Portugal vai construir ou melhorar até 1989 cerca de 1.300 caminhos rurais, numa distância equivalente à de Lisboa a Bruxelas, beneficiando 290 explorações agrícolas.

    Em Portugal, estreou-se o filme RAN – “RAN - Os Senhores da Guerra”. Trata-se de uma obra-prima do japonês Akira Kurosawa, premiada em 1986 com um óscar pela Academia de Hollywood.

  • 18 Nov 1986

    Cunhal acusa Governo do PSD de capitular face à CEE

    Por: João Pedro Serafim

    O secretário-geral do PCP, Álvaro Cunhal, afirmou hoje que o Governo do PSD “é de capitulação nacional” face à Comunidade Económica Europeia (CEE) e acusou a diplomacia portuguesa de “atrelar-se vergonhosamente” ao Executivo do presidente norte-americano Ronald Reagan.

    “(…) Quem decide são as instâncias superiores da CEE e dos Estados Unidos (…)”, disse Cunhal numa entrevista ao Diário de Notícias, alegando que a visita do Presidente da África do Sul, Pieter Botha, à Madeira é uma atitude “abertamente” antinacional.

    Álvaro Cunhal rompeu também o silêncio sobre a polémica aberta pelo líder do MDP, José Manuel Tengarrinha, sobre uma possível rutura no seio da Aliança Povo Unido (APU) para dizer que se o MDP a provocar “corre o risco” de perder grande parte do apoio popular que ainda tem no país.

    Na véspera, o representante do Ministério Público no julgamento do primeiro processo das “FP-25” no Tribunal de Monsanto disse que Otelo Saraiva de Carvalho fundou e dirigiu esta “associação terrorista, pelo que incorre numa pena que pode ir até 25 anos de prisão.

    Ao final da tarde, em Lisboa, o público poderá voltar a ver o filme “Kilas, o Mau da Fita” realizado em 1980, por José Fonseca e Costa, pode ser hoje visto no Instituto Franco-Português, em Lisboa.

    Neste filme, que se integra no âmbito do ciclo “A Descoberta de Lisboa”, participam, entre outros, os atores Mário Viegas e Lia Gama.

  • 17 Nov 1986

    Presidente da Coreia do Norte Kim Il-sung assassinado?

    Por: João Pedro SerafimFoto LusaFoto Lusa

    Ao princípio da madrugada de hoje, hora de Lisboa, a BBC anunciou que o presidente da Coreia do Norte, Kim Il-sung, tinha sido assassinado, baseando-se em fontes do Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

    Horas mais tarde, as forças norte-americanas estacionadas na Coreia do Sul desmentiram o atentado.

    As informações contraditórias sobre um atentado contra o líder da Coreia do Norte têm-se sucedido.

    O presidente da Coreia do Norte, Kim il-sung, ascendeu ao poder há 38 anos como primeiro-ministro e líder do partido dos trabalhadores.

    Nasceu em Pyongyang, a 15 de abril de 1912 e, entre 1931 e 1945 chefiou a resistência contra a ocupação japonesa, tendo tido como “O Grande Patriota”.

    Em 1973, o seu filho Kim Jong-iI, hoje com 44 anos foi promovido na hierarquia do partido e é tido como seu sucessor natural.

    Por cá, um estudo da Direção-Geral de Comércio Interno revela-nos uma alteração de hábitos em relação à carne consumida.

    Apesar dos portugueses consumirem menos carne do que os seus parceiros da Comunidade Económica Europeia (CEE), devido ao seu poder de compra inferior, há zonas em Lisboa onde estão a comprar carne fresca e da melhor.

    “Embora menos cara, a carne de bovino congelada está a perder clientes”, esclarece o estudo.

    Num mundo da literatura, a boa nova vai para “O livro do Desassossego” de Bernardo Soares - Fernando Pessoa que foi editado na Alemanha.

    O acontecimento literário mereceu um extenso artigo, sobre a vida e obra do poeta português, no jornal alemão “Frankfurter Rundschau”.

    E para alegrar ainda mais os portugueses, Rosa Mota venceu a oitava edição da Maratona de Tóquio para senhoras, batendo o recorde da prova.

  • 16 Nov 1986

    Novos salários dos funcionários públicos já são conhecidos

    Por: João Pedro Serafim

    Os vencimentos dos funcionários públicos vão aumentar 11,7% em termos médios globais já em janeiro próximo, após o Governo ter alcançado há dois dias um acordo com a Frente Sindical da Administração Pública (FESAP), afeta à UGT.

    A atualização das pensões será também idêntica, de acordo com os jornais de hoje, que assinalam o facto de a CGTP-Intersindical ainda não ter chegado a um acordo.

    O acordo entre o Governo e os sindicatos da Função Pública afetos à União Geral dos Trabalhadores UGT), corresponde, segundo uma fonte governamental, ao entendimento obtido no Conselho Permanente de Concertação Social pelo Executivo, empresários e sindicatos.

    O aumento apontado para os vencimentos está em linha com a taxa de inflação esperada para 1987.

    No âmbito da cultura, o Diário de Notícias escreve que a atribuição do Prémio Nobel de 1986, ao nigeriano Wole Soyinka não constitui “a consagração de um escritor”, representa o reconhecimento da “cultura africana” ainda “tão mal compreendida e estudada” na Europa.

    Herdeiro de duas culturas, a africana e a inglesa, Soyinka, que nasceu em 1934, em Abeokuta, uma cidade próxima de Lagos, sempre recusou o casamento da “emoção negra com a razão branca”, sendo o primeiro africano a receber tal galardão.

  • 15 Nov 1986

    Funcionários públicos vão ser proibidos de fumar nos serviços

    Por: João Pedro SerafimFoto INÁCIO ROSAFoto INÁCIO ROSA

    Os funcionários públicos vão deixar de poder fumar nos locais de trabalho, revela um diploma hoje difundido, sendo que se prevê que a medida entre em vigor a 1 de janeiro do próximo ano.

    O diploma, já elaborado, mas que aguarda a aprovação em Conselho de Ministros, assumirá a forma de Despacho Conjunto dos Ministérios do Plano e Administração do Território, Indústria e Comércio, Educação e Cultura, Transportes e Comunicações, e da Saúde, proíbe também a venda de tabaco a menores de 18 anos.

    Este conjunto de medidas que constam do “Plano de Prevenção Antitabágico”, elaborado pelo Conselho de Prevenção do Tabagismo e aprovado por Carlos Pimenta, atual secretário de Estado do Ambiente, deverá ser implementado faseadamente e a sua plenitude será alcançada apenas a partir de 1989.

    Ao nível da saúde pública, a Câmara de Lisboa, vai investir um milhão de contos nas infraestruturas destinadas a receber lixo da capital portuguesa, o que permitirá resolver o problema do tratamento do lixo na próxima década.

    Na política nacional, uma sondagem hoje publicada no Expresso indica que Ramalho Eanes (do Partido Renovador Democrático - PRD) é o líder com maior destacado entre os partidos da oposição ao PSD, tendo ultrapassado Vitor Constâncio.

    A sondagem, apesar da notoriedade de Eanes sobre Constâncio sinaliza que o PS continua à frente do PRD.

  • 14 Nov 1986

    Governo autoriza Estado a participar em 50% no capital da Lusa

    Por: João Pedro Serafim

    O “pacote” de medidas governamentais para a Comunicação Social do Estado é já conhecido, sendo que o Conselho de Ministros, reunido na véspera, autorizou que a nova agência de notícias Lusa seja detida em 50% por capitais públicos.

    Neste sentido, a Lusa, cooperativa de interesse público, resultante da fusão entre a ANOP e a NP, será criada em substituição das duas agências de notícias atualmente existentes, com um capital total de 60 mil contos (299.278.74 euros), dividido em partes iguais pelo Estado e restante conjunto dos utentes da Comunicação Social.

    Do conjunto de medidas aprovadas consta ainda a venda do parque gráfico do “Diário Popular” e da quota que esta empresa tem no jornal desportivo “Record”, a alienação das oficinas do Anuário Comercial propriedade da Empresa Pública do Notícias e Capital (EPNC), a autonomia de decisão e programação da onda curta da RDP e o investimento de três milhões de contos (CONVERSÃO) na Televisão, a realizar entre em 1987 e 1988, por forma a cobrir todo o país.

    A venda dos bens públicos no setor da Comunicação Social Público contou com a oposição parlamentar à esquerda do PSD.

    O centro e norte do país, mas sobretudo a capital portuguesa, acordaram hoje varridos pela chuva e fortes ventos, que não causaram mortes, numa noite em que “Os Heróis do Mar” acompanhados da Orquestrada da Felicidade e do Brilho e da Glória atuaram no Jardim Cinema Loucuras, em Lisboa.

    O Diário Popular escreve, a propósito, “Tudo foi de loucura: a assistência e os artistas, o “jet-set” e a orquestra, os heróis e “A Canção do Mar”.

  • 13 Nov 1986

    Baixa de Lisboa muito vulnerável a sismos

    Por: João Pedro SerafimFoto ANTÓNIO COTRIMFoto ANTÓNIO COTRIM

    Um estudo inédito a nível mundial no que respeita a cidades, a nova Carta Geográfica, permite hoje conhecerem-se as zonas mais vulneráveis a riscos sísmicos e a vulnerabilidade às cheias em Lisboa.

    A baixa lisboeta, com o seu subsolo de areias e aluviões, é mais perigosa em caso de um tremor de terra do que Monsanto, assente numa camada de calcário, sustenta um estudo da Direção-Geral de Geologia e Minas, que faz depender também o risco de perigo à qualidade da construção e da estrutura dos terrenos.

    A polémica política sobre a visita privada à Madeira do presidente sul-africano, Pieter Botha, que já está no Funchal, juntou agora o protesto da UGT e do MDP/CDE. O Parlamento aprovou um voto de protesto, mas o PSD e o CDS votaram a favor.

    A dar sinais positivos está a economia portuguesa, com o Inquérito Trimestral de Conjuntura ao Comércio do Instituto Nacional de Estatística (INE) a indicar que a atividade comercial, a retalho e por grosso, está a registar “uma reviravolta sensacional” do primeiro para o segundo trimestre deste ano.

    Pela negativa, está a saúde, com os especialistas preocupados sobretudo com vírus da SIDA: “A luta contra a doença será longa e, provavelmente, durará até à próxima geração”, diz Jonathan Mann, diretor do programa de Controlo da SIDA da Organização das Nações Unidas.

    No sábado, Plácido Domingo (tenor) e Gian Carlo Menotti (compositor) estreiam no Centro Kennedy, em Washington, a ópera “Goya”, baseada no lado romântico da vida do pintor, incluindo a “suposta ligação” à duquesa de Alba.

  • 12 Nov 1986

    Soares não foi ouvido sobre visita de Botha à Madeira

    Por: João Pedro SerafimFoto CRISTINA FERNANDESFoto CRISTINA FERNANDES

    O chefe de gabinete do presidente da República, Nunes Barata, disse hoje que Belém não foi informada da visita do presidente da África do Sul à Madeira e que “quaisquer excessos de afetividade” a Pieter Botha “não serão oportunos”.

    O embaixador e assessor diplomático do presidente Mário Soares recordou que a condução da política externa do país é da competência do Governo, liderado por Cavaco Silva, e que Belém ao ter conhecimento pelos jornais da estada na Madeira de Pieter Botha, manifestou ao primeiro-ministro a sua opinião sobre a matéria.

    Para o Governo Regional, chefiado por Alberto João Jardim, as comunidades portuguesas na África do Sul justificam o convite a Pieter Botha para uma visita de dois dias, após ter estado em Paris.

    Num dia de céu muito nublado em todo o país, há uma boa notícia. Os sinos dos carrilhões de Mafra voltam hoje às torres do convento, volvidos cerca de 13 anos de “silêncio forçado”.

    Terminados os trabalhos de restauro na oficina de um especialista em Asten, na Holanda, 31 dos sinos da torre sul do monumento, os sinos já chegaram ao Convento - afinados e limpos – sendo que quatro tiveram de ser refundidos.

    A montagem estará concluída no final do ano e o concerto inaugural está previsto para a primavera de 1987, pondo assim fim aos já apelidados “Carrilhões do Silêncio”.

    A possível exploração de petróleo no Algarve está a preocupar o deputado do PSD Mendes Bota, que diz estar em causa o turismo da região.

  • 11 Nov 1986

    Pieter Botha e a visita polémica à Madeira há 30 anos

    Por: Emanuel Correia

    A ilha da Madeira recebeu há 30 anos, sob protestos da esquerda portuguesa, o então Presidente da África do Sul, Pieter W. Botha, que visitou a ilha a convite de empresários madeirenses e do ex-presidente do Governo Regional. Nesta deslocação, Pieter Botha fez-se acompanhar pela mulher, Elize Botha, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros sul-africano, Roloef

    Ver Reportagem
  • 11 Nov 1986

    Adriano Moreira alerta para sinais de degenerescência do regime político

    Por: João Pedro SerafimFoto Manuel MouraFoto Manuel Moura

    O presidente do CDS, Adriano Moreira, alertou hoje para a existência de sinais de degenerescência do regime político em Portugal e que diz que há uma consolidação “de um corporativismo de gestores”.

    Em entrevista ao Diário de Notícias, Adriano Moreira referiu que um dos sinais é o da “personalização do Poder, esquecendo as instituições – pensar só em pessoas é um sinal sério”.

    Preocupada está também a União Distrital das Associações de Comerciantes, mas com o comércio alimentar dos pequenos lojistas e, por isso, vai debater e ouvir a sua situação e as suas queixas durante dois dias.

    Apesar do mal-estar, o comércio alimentar continua em Portugal a ser dominado pelas pequenas mercearias e não pelos supermercados: “As últimas estatísticas sinalizam que as mercearias vendem 51% do toral, enquanto os supermercados apenas 26%, embora nos comparemos mal com restantes países da Comunidade Económica Europeia (CEE).

    Na saúde, a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal, diz que a “diabetes mellitus” passou a ser uma “epidemia” e avisa que há 20 mil diabéticos ameaçados de cegueira.

    “Há 15 anos tínhamos 300 mil diabéticos, agora há 500 mil, e os especialistas apontam para o milhão em 2000”, refere um estudo da associação.

    O escritor José Saramago lança, na terça-feira, no Fórum Picoas, em Lisboa, o novo romance-fábula “A Jangada de Pedra”.

    A fábula anti-integração europeia, cita Galileu: “E pur si muoeve” (“E no entanto ela move-se”), neste caso Portugal e a Espanha e é tão só o reencontro com o seu destino ibérico, à deriva.

  • 10 Nov 1986

    Capucho diz que PSD está cada vez mais perto de uma maioria absoluta

    Por: João Pedro SerafimFoto GUILHERME VENÂNCIOFoto GUILHERME VENÂNCIO

    O líder parlamentar do PSD, António Capucho, disse que o presidente da República, Mário Soares, tem exercido “um mandato excelente” e referiu que o partido persegue “uma maioria absoluta” para poder cumprir o seu programa.

    Entrevistado no programa “Nem mais nem menos” da RDP/Antena 1, Capucho afirmou que o PSD não quer eleições antes do fim da legislatura, rejeitou coligações e realçou que “o grau de popularidade de [Ramalho] Eanes é maior do que o de [Vitor] Constâncio, o que é mau para o PS”.

    “As sondagens recentes revelam que estamos a aproximar-nos rapidamente da maioria absoluta”, salientou o dirigente social-democrata.

    Em alta, está também o negócio de venda de material de guerra português ao Irão, com a Associação dos Países Árabes a lamentar hoje que o aeroporto de Lisboa “sirva, agora, para carregamento de armas” para o regime de Khomeni.

    Um avião “Jumbo” iraniano carregou esta semana material bélico no aeroporto de Lisboa e, nos últimos três anos, as vendas atingiram 20 milhões de contos [99.759.579,41 euros], pelo que a associação pede a “neutralidade” de Portugal no conflito irano-iraquiano.

    A partir de hoje e até sexta-feira, os 5.000 candidatos à carta do caçador podem fazer os exames exigidos pela nova Lei da Caça, juntando-se, caso “não levem chumbo”, aos 400 mil que têm licenças emitidas.

  • 09 Nov 1986

    Aurora Cunha conquista “tri” no Mundial de Estrada e Rosa Mota a prata

    Por: João Pedro SerafimFoto ALFREDO CUNHAFoto ALFREDO CUNHA

    A atleta Aurora Cunha sagrou-se hoje campeã mundial pela terceira vez, reeditando os triunfos de Madrid (1984) e de Gateshead (1985), num lindo dia e num circuito à beira-Tejo, entre a Torre de Belém e a Estação Fluvial.

    Aurora Cunha percorreu os 15 quilómetros em 48 minutos e 31 segundos e Rosa Mota arrecadou a prata (48 minutos e 35 segundos), ambas sob os aplausos da multidão, enquanto a holandesa Carla Beurskens levou para casa a medalha de bronze.

    A nível internacional, o presidente sul-africano, Pieter Botha, endereçou ao novo presidente moçambicano, Joaquim Chissano, uma mensagem em que diz que o seu país quer melhorar as relações com Moçambique, à luz do acordo de Incomati, firmado em 1984.

    O Jornal de Notícias do Maputo, que divulgou na véspera esta mensagem, explica que o acordo de Incomati prevê que os dois países se comprometem a respeitar “um clima de boa vizinhança e não ingerência” e escreve que o Governo moçambicano exige que da África do Sul deixe de apoiar “o banditismo armado” da Renamo.

    Os “Pink Floyd” vão acabar. Roger Waters, um dos líderes da banda, tida como uma das mais influentes da música popular anglo-saxónica, iniciou no tribunal o processo de dissolução do grupo. As obras mais conhecidas, “Dark Side of the Moon” e “The Wall”, permanecem no tempo.

  • 08 Nov 1986

    Provedor da Justiça sueco faz relatório final sobre Olof Palme em Cascais

    Por: João Pedro Serafim

    O Provedor da Justiça sueco, Per-Erik Nilson, passou esta semana num hotel de Cascais a elaborar o relatório final sobre as investigações do assassinato do primeiro-ministro da Suécia Olof Palme, baleado em Estocolmo em fevereiro deste ano.

    O semanário Expresso, que cita fonte bem colocada, diz que Nielson irá produzir “um relatório surpreendente” e que escolheu Portugal “por motivos de segurança” e para uma missão que “obriga a uma total discrição”.

    A polícia sueca desencadeou uma gigantesca operação de investigação para descobrir o autor do assassinato de Olof Palme, sendo que a imprensa sueca tem dito tratar-se de uma “conspiração chilena” e de envolvimento de um grupo de extremistas religiosos, quer de organizações de extrema-direita, quer de emigrantes curdos do partido clandestino PKK que vivem na Suécia.

    Ainda por cá, após dois dias de visita a Trás-os-Montes, o primeiro-ministro, Cavaco Silva, diz que “a situação de crise está a ser substituída por um clima de confiança” e que os capitais estrangeiros estão a afluir ao país.

    Portugal está a já vibrar com o 4.º Campeonato do Mundo Feminino de Estrada (15 quilómetros), que se realiza no domingo de manhã na zona de Belém, em Lisboa, onde participam as atletas portuguesas Aurora Cunha e Rosa Mota.

  • 07 Nov 1986

    Pensões vão subir 13% a partir 1 de dezembro

    Por: João Pedro Serafim

    As pensões de invalidez e de velhice sofrem um aumento médio de 13% a partir de 1 de dezembro, incluindo o subsídio de Natal, revelou o Governo liderado por Cavaco Silva na véspera.

    Ao comemorar o primeiro ano de funções e num ambiente político em que a oposição fala numa remodelação do X Governo Constitucional, liderado por Cavaco Silva, este mostrou-se “satisfeito com todos os ministros”.

    Aos críticos garantiu que “se não estivesse plenamente satisfeito com algum dos ministros, já os tinha substituído”.

    Sobre o valor do aumento das pensões assegurou que “excede o nível da inflação de 9%” previsto para 1987.

    O valor da pensão mínima de invalidez e velhice do Regime Geral de Segurança Social é de 11.500 escudos (57,36 euros), mais 15%, e a do Regime Especial dos Trabalhadores Agrícolas é de 8.500 escudos (42,4 euros), mais 13,3%. E cerca de 510 mil trabalhadores agrícolas passam, a partir de 1 de janeiro, a integrar o Regime Geral da Segurança Social.

    Uma comissão presidida pelo economista Sousa Franco apresentará dentro de seis meses um livro branco sobre os regimes remuneratórios da Administração Pública Central, Regional e local.

    Na sua coluna de opinião “Espelho Mágico” Guilherme d’Oliveira Martins diz que “começa a ser tempo de falar de revisão Constitucional”, chamando a atenção para que a partir de finais de 1987 o parlamento ver-se-á investido de poderes para “introduzir aperfeiçoamentos” na lei fundamental. “Há, pois, que aproveitar o momento (…) para fortalecer o regime (…)”, concluiu.

  • 06 Nov 1986

    Portugal é um dos países na Europa mais desiguais no consumo

    Por: João Pedro SerafimFoto Alfredo CunhaFoto Alfredo Cunha

    Portugal é dos países da Europa onde a desigualdade é maior no consumo entre famílias mais pobres e mais ricas, uma diferença de rendimento que hoje é 33 vezes superior no caso das mais abastadas.

    Isabel Castro, do Instituto de Defesa do Consumidor, não tem dúvidas: “Em Portugal, as famílias de mais baixo rendimentos consomem 34 contos [169.59 euros] anuais, enquanto as mais ricas gastam 1.141 contos [5691,28 euros], ou seja, 33 vezes mais”.

    O que está em causa nesta comparação não é o rendimento, mas os gastos familiares, nomeadamente, em alimentação e renda de casa, de acordo com um estudo em que figuram a França, Itália, Grã-Bretanha e a Alemanha Federal (RFA).

    A queda de um jato da Força Aérea Portuguesa, a cerca de 17 quilómetros de Beja, veio ensombrar as notícias e a vida da pacata região alentejana.

    O avião, um “T-37”, idêntico aos que compõem a esquadrilha Asas de Portugal, sediado na base de Sintra, de onde partiu, para um voo de treino, circulou a baixa altitude o Monte da Zambujeira, Bringel, tentando depois uma aterragem de emergência.

    O capitão piloto-aviador Gil Afonso e o tenente piloto-aviador César Morais morreram no embate que causou a explosão do jato.

    Na área internacional, Joaquim Chissano foi investido no cargo de Presidente da República Popular de Moçambique, tendo afirmado o seu propósito de “dedicar todas as suas energias à defesa, promoção e consolidação das conquistas da Revolução e bem-estar do povo”.

    Sob uma chuva torrencial e uma grande multidão, o ato de posse foi marcado por uma salva de 21 tiros.

    Em Portugal, o X Governo Constitucional, com 49 membros e liderado por Cavaco Silva, completa hoje um ano. É já o quarto com maior longevidade desde o 25 de abril de 1975.

    Finalmente, o paquete Infante D. Henrique chegou ao Jardim do Cais do Tabaco, em Lisboa, cerca de nove meses depois de ter sido depositado numa lagoa artificial em Sines. Com o mesmo nome vai ser convertido em navio de cruzeiro para 800 passageiros. Os trabalhos de reparação deverão demorar cerca de dois anos.

    O realizador português Artur Ramos, a propósito do FesTróia, disse já ter passado por alguns festivais de cinema e de televisão, mas garantiu que “encontro um ambiente bonacheirão e despretensioso que me põe feliz. É uma excelente dosagem de fitas, conversas praia e sol”, salientou.

  • 05 Nov 1986

    Código de Barras está para ficar

    Por: João Pedro Serafim

    O Código de Barras já anda por Portugal e hoje começou a ser debatido na Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos, pois no futuro todos os produtos transacionados serão identificados desta forma.

    No dia em que se conheceu o plano de desenvolvimento do Governo para Setúbal que vai criar 45 mil postos de trabalho, José Maria Barroso, dirigente da Confederação da Agricultura Portuguesa (CAP) queixou-se que Portugal vai importar borregos da Nova Zelândia.

    E explica, “(…) chegarão a Portugal a 290 escudos [1,4 euros], peso morto (já em carcaça), quando o preço no mercado interno ultrapassa os 300 escudos [1,5 euros], peso vivo)”.

    Na véspera, o robalo custava mais de 2.000 escudos [10 euros] e se houvesse um livro Guiness nos mercados retalhistas de Lisboa, escreve o Diário Popular, o robalo passaria a constar nas suas páginas.

    Um simples quilo de robalo vendeu-se no “Mercado 24 de Julho” a 2.100 escudos [10,5 euros]. O robalo foi a primeira espécie de peixe que consta na informação da Câmara Municipal de Lisboa, ultrapassar a barreira dos dois contos. Nem a carne mais cara, o lombo de vaca, se aproxima.

    Em tempo de crise na Península de Setúbal, 18 meses é o tempo previsto pelo ministro do Plano e Administração do Território, Valente de Oliveira, para por a rolar o plano de desenvolvimento na região.

    Na área da comunicação social, a Igreja Católica fez constar que deseja ter um canal de televisão, a TV Católica, que só terá capital da Igreja.

    Mas, o país não para e o Governo liderado por Cavaco Silva decidiu que as reformas vão passar a ser pagas através de conta bancária.

    Vale do Lobo, no Algarve, entretanto, comemora as “Bodas de Prata”. Um dos mais conceituados polos de lazer do mundo tem, atualmente, mais de 700 proprietários e recebe anualmente mais de 150 mil visitantes de todo o mundo.

    Na música, o jazz está de luto. Morreu Eddie “Lockjaw” Davis, o saxofonista que tocou com Count Basie e com Ella Fitzgerald. Tinha 65 anos e sofria de cancro.

  • 04 Nov 1986

    Grande parte dos reclusos nas cadeias portuguesas são drogados

    Por: João Pedro Serafim

    Cerca de 40% dos reclusos nas cadeias portuguesas tem ou teve contacto mais ou menos intenso com a droga, revela hoje o presidente do Instituto de Reinserção Social (IRS), Luís Miranda Pereira, em entrevista ao Correio da Manhã.

    Miranda Pereira adverte para o facto de este valor “não ser rigorosamente absoluto” por falta de estatísticas e diz que entre aqueles que consomem drogas ou tiveram contacto com elas, 10% a 15% têm problemas de drogas duras.

    A libertação no domingo, no Líbano, do refém norte-americano David Jacobsen, de 55 anos, após 17 meses de cativeiro é ainda notícia.

    Jacobsen, diretor do hospital da universidade de Beirute, esteve na base da Força Aérea norte-americana em Wiesbaden, na República Federal da Alemanha, depois de passar por Chipre e viajar para os Estados Unidos, tendo o grupo pró-iraniano Jihad Islâmica já reivindicado o sequestro.

    Os jornais falam de Joaquim Chissano, destacam a sua eleição por aclamação para presidente da FRELIMO e, por inerência, para presidente da República Popular de Moçambique, decisão que coube ao Comité Central da FRELIMO que se reuniu na véspera.

    Chissano falou, na ocasião, da construção do socialismo e do combate, bem como da erradicação ao “banditismo armado”, numa alusão à RENAMO, e defendeu “a restauração da paz no país”.

    Joaquim Chissano nasceu em 1939, em Chibuto, na província de Gaza, onde nasceu Samora Machel e tem atualmente 47 anos. No discurso reiterou ainda o combate contra “a fome, a corrupção, o mercado negro, a má gestão e a improdutividade”.

    Há oito anos retido numa baía artificial de Sines, o paquete “Infante D. Henrique” acabou por não ser libertado, pois o canal que lhe vai proporcionar a saída não tem os 4,5 metros de profundidade que são exigidos.

    O “Infante D. Henrique” vai ser um navio de cruzeiros. Lançado à água a 29 de abril de 1960, na Bélgica, é o maior paquete jamais encomendado por armadores portugueses. Agora foi comprado Giorgio Potamianus, representante da companhia panamiana Star Sea, que em 1985 comprou o navio Funchal por meio milhão de contos (2.493.989,49 euros).

  • 03 Nov 1986

    Maior prémio de sempre do Totoloto, mais de 140 mil contos (698.317 euros)

    Por: João Pedro SerafimFoto Manuel MouraFoto Manuel Moura

    O maior prémio de sempre no Totoloto saiu a dois apostadores, que graças ao “Jackpot” da semana passada, vão receber cada 70.955.071 escudos (353.922,4 euros).

    Os felizardos são Manuel Encarnação Silva, de 42 anos, pedreiro e residente na Póvoa de Santo Adrião e Moisés Novo Moreira, de 46 anos, comerciante de ferro-velho e morador na Batalha.

    Mas se uns ganham, outros mostram-se apreensivos com os negócios na Bolsa de Lisboa. O alerta vem do presidente da comissão diretiva da bolsa, Carlos Alberto Rosa, que declara na véspera haver “grande” pressão de investidores estrangeiros sobre o mercado português.

    Ao falar à noite no programa “Diretíssimo” do Rádio Clube de Leiria, no auditório D. Dinis, Carlos Rosa alerta para “a falta de confiança do investidor português” e diz que seria triste que por, tal motivo, que as empresas portuguesas “viessem a ficar nas mãos dos estrangeiros”.

    “Portugal é um país onde há muito dinheiro, mas também muita falta de iniciativa”, diz o responsável, apelando aos pequenos aforradores portugueses para investirem em ações, “um mercado que está em franca expansão”.

    A falta de confiança dos aforradores prende-se com o “crash” bolsista de 1974 onde muitos perderam as suas aplicações.

    No plano internacional, o Diário Popular diz que o “sucessor” de Samora Machel para presidência da República Popular de Moçambique é o ministro dos Negócios Estrangeiros, Joaquim Chissano. Machel morreu quando o avião em que seguia, um “Tupolev 134”, de fabrico soviético, se despenhou a 72 quilómetros de Maputo ao regressar da Zâmbia.

    A euforia no desporto Rei, o futebol, marca o dia, com o FC Porto a vencer na véspera o Sporting por dois golos. Entrada fulgurante de Dragão, num ambiente empolgante no Estádio das Antas e dois golos do “Bota de Ouro” Fernando Gomes, que põe o FC Porto a um ponto da Águia que tem 16 pontos.

    No próximo domingo, na Aula Magna da Reitoria de Lisboa, e pelo segundo ano consecutivo da Lisboa Jazz, herdeira do Cascais Jazz, atuarão o guitarrista Kevin Eubanks e o número um do saxofone alto Phill Hoods, que esteve no Festival de Cascais em 1980.

  • 02 Nov 1986

    Avião de Machel era velho e pilotos tinham bebido

    Por: João Pedro Serafim

    O avião em que viajava o presidente da República de Moçambique, Samora Machel e que se despenhou perto de Maputo causando a sua morte, era velho e havia vestígios de álcool no sangue dos pilotos.

    A tripulação teve o seu trabalho dificultado por “instrumentos obsoletos”, pois pensava que estava a aterrar em Maputo quando se encontrava a 72 quilómetros de distância do aeroporto, disse na véspera o ministro dos Negócios Estrangeiros sul-africano, Pieter Botha, baseando-se em declarações prestadas por sobreviventes e outras fontes.

    O “Tupolev 134”, um avião de fabrico soviético, não estava equipado com um sistema automático de aviso de aproximação ao solo, revelou Botha, adiantando que havia vestígios de álcool no sangue de alguns tripulantes.

    Pieter Botha referiu também que não havia provas de qualquer explosão ou atividade anormal em qualquer momento, quando o avião se encontrava no ar de regresso a Maputo vindo da Zâmbia.

    Neste domingo, soube-se que Bettino Craxi, primeiro-ministro da Itália, de visita à China, se encontrou com o líder chinês Deng Xiaoping com quem debateu assuntos internacionais e que sete mulheres japonesas da seita “Amigos da Verdade” se imolarem pelo fogo, após a morte do seu líder espiritual Seija Miyamato.

    Miyamato morreu aos 61 anos vítima de cirrose hepática e sete das suas mais fiéis seguidores, uma das quais a sua mulher, imolaram-se pelo fogo, sendo escolhida para o dramático ritual a praia de Wakayama, a cerca de 650 quilómetros de Tóquio.

    A seita tem 70 pessoas e as mulheres chamam-se a si próprios as “noivas de Deus”.

    No ano em que Portugal e a Espanha aderiram à Comunidade Económica Europeia (CEE), apenas 1% dos televisores estão legalizados, o parque de televisões é de 2,5 milhões de unidades e 80% dos três milhões de lares no continente têm televisão. Os que têm aparelhos a cores são cerca de um milhão.

    Para deleite dos cinéfilos, no cinema Las Vegas do Pão de Açúcar de Alcântara passa o filme “Ana e as suas Irmãs” com Woody Allen, Micheael Caine e Mia Farrow, onde pontua o riso, a crítica, a ternura e o amor.

  • 01 Nov 1986

    Crise na Península de Setúbal é fruto da estatização diz Cavaco Silva

    Por: João Pedro Serafim

    A crise económica e social na Península de Setúbal preocupa o primeiro-ministro português, Aníbal Cavaco Silva, a ponto de declarar, na véspera, que o distrito foi “afetado pela estatização”, o que originou a desconfiança dos empresários.

    Na visita de trabalho ao Montijo, o líder do Governo do PSD disse que “a Península de Setúbal atravessa uma situação de rutura porque, nos últimos dez anos, o Estado quis tomar conta dos meios de produção” e fazer aquilo que “não era da sua vocação”.

    Na ocasião, a contestação é protagonizada pelos reformados e trabalhadores da Centrel, mas Cavaco incita a iniciativa privada a voltar a investir e apela ao Estado para fazer, “aquilo que lhe compete”, administrar no interesse público.

    A atividade sindical está ao rubro e o Conselho Nacional da CGTP – Intersindical não só elege o novo secretariado formado por Manuel Carvalho da Silva, Manuel Correia Lopes, José Luís Judas, Jerónimo Rodrigues e Rosa Maria Marques, mas dá a conhecer o calendário das “jornadas de luta” para novembro.

    Na reunião do Conselho Nacional, a CGTP critica a ofensiva contra o setor empresarial do Estado e a reforma agrária, além de condenar o aumento do desemprego e utilização do trabalho infantil.

    A entrevista de 19 páginas que Cavaco Silva deu à revista trimestral francesa Politique Internationale de outubro de 1986 merece destaque nos jornais nacionais e nela se diz que o governante “é um homem que merece ser conhecido em França”.

    Ao jornalista Jean-Jacques Lafaye, Cavaco fala dos problemas da social-democracia e dos sindicatos e quando questionado sobre se era um tecnocrata respondeu que o tratavam assim porque era o primeiro dirigente de um partido português que não era advogado.

    Pedida a sua opinião sobre o regime salazarista, respondeu: “Salazar cometeu um grande erro de querer a todo o custo manter-se no poder” e “se tivesse a sabedoria de se retirar a tempo, teria ficado na lembrança dos portugueses como um grande homem”.

    Neste dia, a atriz Eunice Muñoz, com um elenco que integrava Rui Carvalho, Irene Cruz e Rogério Paulo, atuava no teatro D. Maria II e interpretava a peça “Mãe Coragem e os Seus Filhos”, de Bertolt Brecht, mas encenada por J. Lourenço.

Ler mais