Fechar
Abrir

Deputada do PCP Rita Rato defende escola pública como pilar da democracia

A deputada do PCP Rita Rato começou por dizer que cresceu “tendo como referência o papel importante que a Lusa tem” para a coesão territorial e alertou que a degradação das condições de vida tem contribuído para a falta de participação das pessoas na vida do país.

A parlamentar comunista, que foi uma dos participantes na conferência da agência Lusa, intitulada “Portugal entre o rigor e a audácia”, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, defendeu que o regime democrático exige uma dimensão complementar das abordagens representativa e participativa do regime democrático.

Rita Rato alertou para a existência de um problema que “nos últimos anos tem tido maior expressão”, uma vez que por causa da emigração se “tornou mais visível a fragilidade da rede consular” na “dificuldade que há em conseguir garantir o direito de voto a muitos portugueses que estão no estrangeiro”.

A deputada comunista falou ainda da pobreza e das desigualdades sociais que, nos últimos anos têm gerado “situações dramáticas”.

“Quanto mais degradadas estão as condições de vida de uma pessoa, menos condições tem essa pessoa para participar na vida do país”, alertou.

Para Rita Rato, a existência de uma escola pública é um pilar da qualidade democrática, considerando que o principal problema da Constituição é o seu incumprimento.

Voltar atrás