Fechar
Abrir

Termas do Gerês dinamizaram comércio e unidades hoteleiras em Terras de Bouro

O concelho de Terras de Bouro tem no turismo a “mais-valia” da economia local, com as termas da vila do Gerês a serem “pedra fundamental” na dinamização do comércio e da hotelaria.

Nos últimos 30 anos, aparecerem “dezenas” de cafés, restaurantes e unidades de alojamento naquele município, nomeadamente à volta da Vila do Gerês, onde existe uma unidade termal que remonta à época romana.

O termalismo é um dos “alicerces” do turismo no concelho, confere o presidente da Câmara, Joaquim Cracel, em declarações à agência Lusa.

“A atividade das termas é fundamental para dinamizar o comércio no concelho, em especial à volta da Vila do Gerês, onde está a instância mais antiga”, aponta, acrescentando que o turismo local tem o “alicerce” no termalismo, “turismo de saúde, bem-estar e lazer”.

Na Vila do Gerês, o complexo termal “está no centro de tudo”, admite José Carvalho, dono de uma das lojas “paredes meias” com as termas.

“O que atrai turistas aqui são as termas e, claro, a proximidade do Gerês. É uma das áreas mais bonitas de Portugal. Mas o que chama cá gente são as águas”, refere.

Com o desenvolvimento e reabilitação das termas, muitos “negócios” cresceram. “Aparecerem novos cafés, lojas de coisas tradicionais, como esta, mas o que salta mais à vista são os hotéis e outros tipos de alojamentos”, sublinha o comerciante.

“Está ali um hotel abandonado. Já foi grande e grandioso. Mas agora há vários hotéis, para vários bolsos. O que dá aqui emprego à gente é isso. Hotéis, lojas, restaurantes e tudo isso graças às termas”, reflete.

É essa variedade, sobretudo de unidades hoteleiras, que agrada a Ana Maria Castro, 75 anos, frequentadora das termas do Gerês há “muitos anos”.

“É bom que haja mais escolha. Há uns sítios mais normais, outros mais familiares. Há 30 anos a escolha era pouca. Houve anos em que nem se arranjava quarto. É uma pescada de rabo na boca, os hotéis cresceram com as termas, mas haver hotéis também fizeram as termas crescer”, diz.

Voltar atrás